quinta-feira, 20 de março de 2014

Vai, saudade e diz pra ela...{#BC Musical}

Olá, hoje é quinta, dia de:




Apesar do título sugerir Talismã, de Leandro e Leonardo, a minha saudade sertaneja é de uma música, que já é um clássico no gênero:



Fio de Cabelo


A música é linda, fez e faz muito sucesso, né?

Mas, a minha saudade é de uma pessoa, uma pessoa muito querida que já não vive entre nós, mas que vai morar pra sempre no meu coração. 

Minha tia-avó Elza, ou tia Nenê, seu apelido.

Quando eu era criança, essa minha tia tinha um bar, quem mora em Bauru deve se lembrar, se chamava Bar da Linha, porque ficava ao lado e no cruzamento de uma linha férrea da cidade.

O bar era movimentadíssimo e atendia vários públicos.

De manhã, funcionava como uma espécie de padaria, tinha café, pingado, média, pão na chapa, misto. 

À tarde, atendia quem queria tomar uma gelada, ou um refrigerante, com os salgados delícia que ela fazia. 

E à noite, eu não via, a gente (criança) era proibido de ir lá, tipo festa estranha com gente esquisita, sabe? Boteco, né gente! rsrs


Na época dessa música, 1982, eu tinha 9 anos, e ela morava na casa atrás do bar, com meus primos Silvana e Júnior, meu tio Oswaldo e minha bisa Idalina.

Era uma trabalhadora, acordava muito cedo, antes do sol nascer, e se deitava muito tarde, muito depois do sol se pôr.

À noite, quando a gente era proibido de entrar no bar, rolava um sonzinho na vitrola (é, gente...vitrola), o gênero era sertanejo, bolero e samba.

Quando começava a tocar Fio de Cabelo, todos os sóbrios e ébrios cantavam com Chitãozinho e Xororó...."E hoje, o que eu encontrei me deixou mais triste....", dava pra escutar lá na casa e eu achava engraçado aquele coral.

E, antes mesmo dela nos deixar, essa música me fazia lembrar dela.

Minha tia foi uma lutadora, uma destemida, em todas as minhas lembranças ela está trabalhando, lavando, passando, cozinhando, costurando.

Ela se separou do meu tio mais tarde, e aguentou a barra de cuidar dos filhos sozinha e o estigma de ser "separada". O tal do preconceito, aquele feio.

Também mais tarde, não conseguiu levar o bar sozinha e o vendeu. Mas, continuou trabalhando...Digo sempre, tem gente que vem à vida a passeio, ela veio a trabalho.

Só perdeu sua última batalha, um câncer, e ela se foi em 08.08.2012.

Ela tinha fama de ser pessoa esquentada, pavio curto. Mas, a mim sempre tinha um sorriso guardado. Tanta saudade dessa recepção...
Imagem e tratamento: Daniella Yamauti
Beijos, até mais!




8 comentários:

  1. Oi, Claudia!
    Fez uma homenagem muito bonita para a sua tia Nenê. Ela está sorrindo feliz lá no céu por ter uma sobrinha tão dedicada e amorosa!
    Beijus,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Luma, tia Nenê é inesquecível mesmo!
      Beijão!

      Excluir
  2. Linda homenagem Tatona!!! Chorei de saudades tbém!! Saudade da gargalhada dela quando a gente falava besteira (era sim um KKKKKKK como se escreve hj nas redes sociais), saudade do jeitão Tia Nenê de ser - mega autêntica, saudade de tudo dessa guerreira. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É Dani...muitas lembranças, muitas histórias pra lembrar e lembrar e lembrar.
      Beijão!

      Excluir
  3. Nossa tia mto lindo mesmo ate chorei ela mi faz tanta falta tia nao tem ninguem que subistitue o lugar dela mtas saudades minha vozinha querida te amo mtao e sempre vou amar e sempre vou ti carregar cgm meu coaracao a onde eu for minha vo querida batalhadora bonita feliz sempre estara no meu coracao!!
    <3 minha avo paterna Elza

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, minha boneca! Que bom você aqui! É assim mesmo, querida.
      Há pessoas que são inesquecíveis e insubstituíveis na nossa vida.
      A coisa boa é que são eternas dentro da gente.
      Beijão!

      Excluir
  4. Não conhecia essa musica!! Mas acho que fazes muito bem em recordar coisas boas da tua vida!! Beijinhos fofinhos e fica com deus!! http://sandrasofiaafonso1.blogspot.pt

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sandra, aqui no Brasil é uma música tipo Garota de Ipanema, sabe? Um clássico do gênero.
      O melhor dessa música é me fazer lembrar dessa tia querida...
      Obrigada pela sua visita, estou aos poucos retribuindo os comentários, espero revê-la.
      Beijão!

      Excluir